Por que o Brasil se sai tão bem no vôlei masculino?

A seleção brasileira de vôlei masculino do Brasil é referência de sucesso ao longo dos anos. O vôlei masculino possui conquistas extraordinárias, que nenhum outro país já conseguiu.

O vôlei Brasil já é uma marca de muito prestígio em todo o mundo! Falou em sucesso em esportes coletivos, a seleção brasileira de vôlei masculino tem que ser citada.

Ary Graça, que já foi presidente da Confederação Brasileira de Vôlei, credita à organização em todas as categorias, o grande sucesso da seleção.

Mas, será que é só a organização desde à base ao profissional que faz com o vôlei Brasil seja tão bem-sucedido? Vamos compreender como isto, realmente, acontece?

Os motivos de a seleção brasileira de vôlei masculino ter tanto sucesso

Para o vitoriosíssimo treinador de vôlei Brasileiro, Bernardinho, o sucesso da seleção brasileira de vôlei masculino é organização e persistência.

Segundo ele, os resultados começaram a aparecer com a medalha de prata, em Los Angeles, em 1984. Depois, com a medalha de ouro em Barcelona, 1992.

Para Bernardinho, a consolidação só veio em 2000. E, de 2003 a 2007, o Brasil foi campeão em todas as edições da Liga Masculina de Vôlei!

Outro grande fator de sucesso foi o investimento que os clubes fizeram em suas equipes, fazendo com que as ligas nacionais se transformassem em verdadeiros celeiros de novos jogadores.

Claro, que além de toda a estrutura, tanto dos clubes quanto da CBV, foi fundamental para que o vôlei Brasil alcançasse o status que desfruta atualmente.

Relacionando os motivos:

  1. Organização desde a base.

Olheiros espalhados por todo o país ficam de olho nas revelações que surgem nos clubes e logo os enviam para testes em uma seleção brasileira de base.

  1. Investimento dos clubes e da CBV.

Com as conquistas das medalhas de prata e ouro, e dos seguidos títulos mundiais da liga mundial, o vôlei Brasil passou a ser considerado o segundo esporte mais apreciado e praticado pelos brasileiros.

Com isso, e pelo grande destaque midiático, os clubes passaram a investir alto em contratações de técnicos e jogadores, inclusive de fora do país.

  1. Manutenção do modelo.

Em time que está ganhando não se mexe! A frase é antiga, mas exemplifica, em parte, o esforço da CBV em manter o esquema vencedor que tanto sucesso trouxe ao vôlei Brasil.

Em parte, porque não existe nada que não possa ser melhorado, e isso se reflete nas mudanças pontuais em infraestrutura e em novas técnicas de treinamento, além de uma constante atenção às mudanças tanto nas regras como nas competições.

  1. Um técnico diferenciado.

A era Bernardinho foi a mais vitoriosa da seleção brasileira de vôlei masculino. Desde que assumiu a seleção, em 2004, Bernardinho conquistou inúmeros títulos.

Foram mais de 30 conquistas: 2 ouros olímpicos (2004 e 2016), 2 pratas (2008 e 2012), 3 títulos mundiais (2002, 2006 e 2010), e 8 campeonatos da Liga Mundial.

Segundo, ele próprio, o segredo do sucesso da seleção brasileira de vôlei masculino foi e é o foco na vitória.

Conhecido por seu temperamento explosivo, Bernardinho diz que esse temperamento deve emergir no momento e em doses certas, comedidas e aplicado sempre que for surtir algum efeito positivo, nunca negativo.

O fato é que a seleção brasileira de vôlei masculino é extremamente respeitada e muito admirada, tanto por suas conquistas como por sua capacidade de renovação do elenco, sem que haja descontinuidade na qualidade, mesmo com a saída de jogadores fantásticos e “inigualáveis”: Nalbert, Giba, Marcelo Negrão, Tande, isso para não falar de Bernard, Xandó e Renan, da geração de prata. Renovação com qualidade, quando acontece, é insuperável!

 

 

Gostou de nosso artigo de hoje! Comente! E aguarde novidades em breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *